A canção anti-impostos dos Beatles

Charlotte D.
May 21, 2021
“Taxman” (O cobrador de impostos) é uma música lançada em 1966 pela conhecida banda de rock inglesa The Beatles. Foi escrita por George Harrison, o guitarrista principal do grupo e constituiu a primeira declaração política da banda através de sua música.

Harrison escreveu “Taxman” em um momento em que os Beatles descobriram que estavam em uma situação financeira precária. Em abril de 1966, um relatório da firma de contabilidade Bryce, Hammer, Isherwood & Co. de Londres os avisou que, apesar do imenso sucesso do grupo, “Dois de vocês estão perto da falência e os outros dois podem falir em breve.”

A razão para isso está na supertaxa introduzida pelo governo trabalhista de Harold Wilson em meados dos anos 60. Como seus ganhos os colocavam na faixa fiscal mais alta no Reino Unido, os Beatles estavam sujeitos a uma alíquota de imposto de renda de 95%. Este foi o nível mais alto de imposto progressivo já imposto no Reino Unido e foi usado principalmente para financiar a fabricação de armas militares para a guerra do Vietnã.

Should five percent appear too small (Se cinco por cento parecer muito pequeno)

Be thankful I don’t take it all (Seja grato por eu não pegar tudo)

‘Cause I’m the taxman (Porque eu sou o cobrador de impostos)

Em sua autobiografia de 1980, I, Me, Mine, Harrison diz: “Taxman foi quando percebi pela primeira vez que, embora tivéssemos começado a ganhar dinheiro, estávamos na verdade dando a maior parte em impostos; era e ainda é típico.”

A letra da música denuncia a ganância por dinheiro de políticos como Harold Wilson e Ted Heath, que são retratados como nada mais do que um bando de ladrões.

If you drive a car, car, I’ll tax the street (Se você for dirigir um carro, eu vou taxar a rua)

If you try to sit, sit, I’ll tax you seat’ (Se você for sentar, eu vou taxar o seu assento)

‘Don’t ask me what I want it for (Não me pergunte por que eu quero)

(Haha, Mr.Wilson)

If you don’t want to pay some more (Se você não quiser pagar um pouco mais)

(Haha, Mr. Heath)

A música foi um sucesso e continua a ser apontada por indivíduos pró-liberdade, mesmo décadas após seu lançamento original, pois sua mensagem ainda é relevante e válida nos dias de hoje em um mundo onde persiste a ganância governamental por impostos.